não se pode interromper com as mãos
a dança de um rio
como não se pode calar o canto
de um pássaro que nasce com o voo.

talvez isso explique a poesia
[mas nem precisa]




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O barro de que somos feitos.

chovia em alguma parte...